O valente e rústico Lada Niva ainda está á venda em vários países

Com o fim das importações uma das primeiras marcas a desembarcar no Brasil, no inicio dos anos 90, foi a soviética Lada. Eram carros rústicos, com pouca tecnologia e acabamento espartano. Primeiro chegou o sedã Laika e o valente jipe Niva 4X4.

Posteriormente, um, modelo com um design mais moderno, o Samara 1,5 litro. As linhas eram um pouco mais agradáveis (tanto que ganhou apelido de cópia do VW Passat. Mas estava longe), mas o acabamento era sofrível. Com quase 400 mil veículos importados e vendidos, a marca deixou o Brasil em 1995.

E o que pouca gente sabe é que o Niva 4X4 continua a ser produzido e vendido em países como a Arménia, Azerbaijão, Bielorrússia, Bolívia, Egito, Jordânia, Cazaquistão, Quirguizistão, Líbano, Mongólia, Turquemenistão, Ucrânia e Uzbequistão.

Lançado em 1977 na antiga União Soviética, o motor ao longo destes 47 anos teve poucas modificações ou atualizações. Em 1977 foi lançado com motorização de 1,6 litro a gasolina, que durou até 1994. Na segunda geração, passou para e 1,7 litro, injeção de combustível e potência de 80 cavalos. Com algumas atualizações, passado alguns anos, o motor ganhou mais 3 cavalos. Mas ainda era muito fraco para um modelo off-road. A falta de modernização impede que o modelo seja comercializado em outros países.

Curto, o Niva têm 3,74 metros de comprimento e uma distancia do solo de 24,5 centímetros. No uso off-road ele é valente, tanto pela altura do solo, como graças ao eixo rígido, tração integral, diferencial central bloqueável, caixa de redução e o entre-eixos curto. Hoje, onde é vendido, o Lada Niva de entrada custa em torno de R$ 50 mil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima